Vanderlei Luxemburgo recebe justa homenagem do Tocantins!

3
185

Bola murcha – Vanderlei Luxemburgo condenado por tentar ser candidato a senador pelo Tocantins

23/03/2012 18h44

Uma história absurda como a do técnico de futebol Vanderlei Luxemburgo da Silva não podia mesmo acabar bem. Líderes políticos locais embarcaram na possibilidade de ter uma estrela do futebol brasileiro como candidato a senador nas eleições de 2010, e chegaram até mesmo a dar-lhe um título de cidadão palmense, um verdadeiro absurdo, vale dizer.

O atual técnico do Grêmio foi condenado na primeira instância da Justiça Eleitoral do Tocantins a um ano e meio de reclusão e mais pagamento de multa por tentar inscrever-se fraudulentamente como eleitor na cidade de Palmas. E ainda ganhou de presente oito anos de inelegibilidade. Bem feito! Caiu de paraquedas, comprou um lote em um condomínio fechado (ou ganhou para turbinar as vendas), deu ponta-pé inicial em alguns torneios de futebol meia-boca e já embarcou na doidice de certos políticos locais de visão interiorana, de quem fica babando diante de uma estrela de renome. Cultivar amizade com alguém assim: ótimo. Se bem usada pode ser uma amizade que até abre portas lá fora. Mas daí a querer filiá-lo a um partido político e trazê-lo pra ser candidato sem que tenha nenhum vínculo com o Estado… Ah não… Pulou o “corguim”.

Na sentença, publicada no Diário da Justiça do Tocantins desta sexta-feira, 23 (sentença é da última quarta-feira), Luxemburgo é acusado pelo Mistério Público Eleitoral de tentar mudar seu domicílio eleitoral de forma consciente e voluntária, a título de transferência, declarando-se morador há três meses na Quadra 604 Sul, Conjunto “L”, Alameda 9, Lote 11, Apartamento 3, Plano Diretor Sul, em Palmas.

O problema é que ocorreu o que até as baratas que circulavam no endereço acima já sabiam. As provas testemunhais comprovaram que ele nunca residiu naquele local. Tome agora o rigor da lei como uma bolada na boca do estômago. Não… Peraí, preciso dizer de novo: BEM FEITO!

Claro que ele não vai pra prisão. Cabe recurso e ele responderá em liberdade e tudo pode se transformar no pagamento de uma multa de pouco mais de R$ 62 mil reais a ser revertida para uma instituição de caridade (uma esmola para quem teve no futebol uma atividade das mais rentáveis). Mas a condenação, já dá um gostinho bom. Perdeu no primeiro tempo (1ª instância da Justiça Eleitoral). Tomara que perca no segundo tempo, e se pela força dos cartolas (os bons advogados que o dinheiro pode pagar) conseguir levar pra prorrogação, estarei na arquibancada torcendo para que perca de novo. E que sirva de exemplo para os paraquedistas que por aqui aparecem, alguns até com mais sucesso que Luxemburgo e que já até conseguiram botar a mão no troféu do campeonato (digo, a mão no diploma da justiça eleitoral).

Eu sou Melck Aquino, e essa é a minha opinião.

Responda

Please enter your comment!
Please enter your name here