Paraíso cede empate ao Interporto e fica fora da Semifinal do Tocantinense 2015.

1
209

 

Mais uma vez ficou no quase, foi assim o desfecho da participação do Paraíso (INTERCAP) no Tocantinense 2015 que culminou com um empate na cidade de Porto Nacional contra o time local por 3×3 na tarde de sábado (09/05).
Se a análise for feita pelo lado positivo da coisa, a participação foi até boa, haja vista que nas últimas participações do Touro Forte na 1ª divisão foram vergonhosas e pífias com campanhas quase abaixo do ridículo pela história que o futebol de Paraíso do Tocantins tem em nosso estado.
O sucesso ou o infortúnio de um time de futebol dentro da competição não é particularidade apenas de um lance, um jogo ou algo semelhante, porém é um conjunto de fatores negativo ou positivos que determinam o que vai acontecer ao final de cada fase disputada, afinal foram 14 partidas pelejadas como dizem os hermanos Argentinos.
A diretoria capitaneada através do Presidente Juvenal Rodrigues da Luz e todos os outros colaboradores fizeram aquilo que suas forças e bolsos puderam e tem que analisar que nesta selva chamada futebol, os primeiros contatos são realmente difíceis e a maioria dos membros da cúpula Taurina estavam pela 1ª vez no comando de uma 1ª divisão.
O Técnico Edson Ferreira que chegara para substituir o então contratado Bira Veiga, deu conta do recado, pediu reforços, deu padrão de jogo ao time, sofreu com algumas dificuldades interpostas no caminho e lamentou demais a não classificação para a semifinal.
Do elenco, destacamos algumas peças que chegaram e encaixaram com se fossem luvas para a boa campanha que o time teve principalmente no 2° turno da competição, João Grilo, que além de bom de bola, tem personalidade não foge da raia, não pipoca, não tem medo de encarar o microfone da imprensa, dá carrinho e acima de tudo, tem autocrítica.
Dos chamados pratas da casa, tivemos Xicó, Lucas Strini e Juninho, destaque para o último citado que teve mais oportunidades de atuar e deu conta do recado, também tivemos o Célio “Mata Boi” que chegou com tudo e infelizmente sofreu uma lesão no joelho na partida contra o Araguaína, o meia Romério que começou de forma tímida, venceu uma contusão e fez uma metade fim do Tocantinense de forma primorosa, por fim vamos citar o coringa “Jessé”, que fez os dois primeiros jogos de forma bisonha, porém teve a confiança do treinador e com certeza tornou-se o jogador mais regular da equipe.
Todos os atletas tiveram sua parcela de contribuição dentro desta campanha do Touro Forte no Tocantinense 2015 e com certeza valeu de experiência para as futuras competições que virão, parabéns ao torcedor que ajudou, empurrou, vaiou quando necessário, acompanhou a equipe nos jogos fora e com certeza se decepcionou ao final da partida em Porto Nacional.
Das quatro equipes classificadas para a semifinal (Palmas, Interporto, Tocantinópolis e Gurupi) o Paraíso só perdeu para o Gurupi, ou seja, analisando as campanhas, o Touro Forte tinha totais condições de estar na fase mais aguda da competição.
Vida que segue agora a diretoria tem que fechar a conta com os jogadores e comissão técnica, cuidar dos lesionados para que vão embora da mesma forma que aqui chegaram e já começar o planejamento para 2016.
Valeu Touro Forte…

 

1 Comentario

  1. Valeu sim, muito valeu a garra de cada um o futebol paraisense andava sumido, so com torneios municipais e regionais, mais agora o paraiso volta a estar na vitrine do futebol tocantinense, de cada erro esperamos acertos para o ano que vem, mais valeu muito para quem passou tanto tempo na segunda divisão valeu muito, não assisti nem um jogo do paraiso mais acompanhei todos pelo radio, queria aqui deixar meu abraço pra vc rochinha que e um baita narrador, e um abraço tambem para o João Grilo ta de parabens ele não pipoca e da a cara pra bater, valeu sim paraiso valeu muito!!!

Responda

Please enter your comment!
Please enter your name here